/Marchas: cuidados de manutenção para você não ficar na mão

Marchas: cuidados de manutenção para você não ficar na mão

Você não precisa ser exatamente um especialista em câmbios de bicicleta, mas se você pedala constantemente na cidade é importante que entenda um pouco a respeito para não ficar na mão. Afinal, o conjunto de marchas da sua bike é fundamental para uma pedalada segura.

Henrique Zompero, diretor e fundador da Escola Park Tool dá abaixo algumas dicas de como você pode dar a atenção adequada ao câmbio da sua bicicleta e, consequentemente, pedalar pela cidade com mais segurança e conforto.

Conhecendo o câmbio

Entender o funcionamento do câmbio não é algo difícil. Basta observar as mudanças na coroa e no cassete enquando mexe nos passadores de marcha que conseguirá ver como ele funciona. Se você não pedala há muito tempo e sua bike tem marchas, a melhor forma de aprender a lidar com elas – e não encavalar (o chamado câmbio cruzado) durante a troca – é pedalando mesmo. Você mesmo vai sentir qual é a marcha indicada pra você.

Pra evitar esse encavalamento, uma dica bem básica: a marcha pesada de um lado, combina com a marcha pesada do outro lado; assim como a leve combina com outra leve.Manutenção Câmbio - Marcio Mecca

Identificando os desgastes

O câmbio é uma das peças mais delicadas de uma bicicleta. Não importa qual a marca e o modelo do seu conjunto de marchas, ele possui uma inifinidade de peças: cabos, roldanas, links, parafusos, etc, etc. Cada uma delas têm uma função específica e são fundamentais para a segurança da sua pedalada.

Todas elas sofrem desgastes com o uso, isso é inevitável. O que é possível evitar é que esse desgaste se transforme em problema enquanto você está na bicicleta. Fique de olho nestas peças e não negligencie a manutenção do câmbio.

Independente do seu conhecimento, é importantíssimo realizar manutenções preventivas no câmbio da sua bike. O manual de instruções apresenta de quanto em quanto tempo é necessário realizar a manuteção. E, sim, ela deve ser feita ANTES do câmbio apresentar qualquer alteração de funcionamento. Levando a um mecânico capacitado e cuidando direitinho dele, a durabilidade será muito maior.

oficina-de-bicicleta-corrente-1024x683

Lubrifique e limpe o câmbio

Limpar o câmbio é fundamental para o bom funcionamento dele. Se você utiliza a bicicleta diariamente, o ideal é que pelo menos a cada dois dias você passe um pano seco no câmbio, para evitar que a sujeira se acumule por ali.

Na parte de lubrificação mais alta, é importante utilizar um desengraxante próprio para isso. Nunca utilize na sua bike desengraxantes à base de derivados de petróleo: use sempre produtos à base de água, como os da Algoo.

Confira a folga do câmbio

Se o câmbio estiver com folga, certamente você vai sentir isso enquanto pedala. A passada de marcha fica estranha, muitas vezes fazendo barulhos aos quais você não está acostumado, e pode também influenciar na fluidez da pedalada.

Toda vez que você fizer uma regulagem no câmbio da bike é importante dar uma volta no quarteirão para ver se está tudo certo. Se o pedal rolar bem, ótimo! Mas se a corrente escapar ou algo do tipo, pode ser que o problema não seja da regulagem. Nestes casos, procure um mecânico qualificado para auxiliar no que precisar.

Henrique Zompero é diretor de ensino e fundador da Escola Park Tool no Brasil. Formado em diversos cursos de capacitação em marcas como Park Tool, Magura, Shimano, Fox e Campagnolo, entre outras, é especialista quando o assunto é mecânica de bicicletas.