/Análise tática: Greipel e sua vitória surpreendente
André Greipel (Lotto Soudal)

Análise tática: Greipel e sua vitória surpreendente

Hoje teve a quinta etapa da 4 Jours de Dunkerque, um tour que se passa na França de 6 etapas. Tivemos uma vitória impressionante de Anré Greipel (Lotto Soudal). Ele conseguiu sair em fuga e ganhar escapado.

4 Jours de Dunkerque
4 Jours de Dunkerque

Uma prova com 2,555 metros de elevação e 180,6 km de extensão, não é uma prova no estilo de Greipel. O Greipel é conhecido pelo apelido de Gorilla, por que ele tem 1,84 e 75 kg, puro músculo. Ele é um ciclista de força, o que chamamos de “sprinter puro”, como ele temos Marcel Kittel (Katusha Alpecin) e Mark Cavendish (Dimension Data). Um ciclista com tanta força não saí em fuga e nem bota a cara no vento, principalmente quando se tem muitas subidas. Uma equipe vai pensar em proteger seu sprinter e lançar ele no momento final para destruir os adversários.

Nessa etapa Greipel e sua equipe testaram outra estratégia. Acabou saindo em uma fuga com 18 atletas ao todo. Um ciclista com tanta força em vez deveria se econder dentro do pelote, e não ir para fuga fazer força. Mesmo com tantas atletas na fuga, quando você vai para lá, precisa revesar, com isso gasta mais energia. Qualquer um pensaria que isso não poderia dar certo, quando o pelotão fizesse força, pegariam os atletas facilmente.

Mas não pegaram e ele aguentou até o fim, mesmo com tantos atletas sucumbindo a fuga, ele ficou firme e forte. Na última subida ele ATACOU os últimos atletas da fuga e foi para a vitória. Ele colocou 6 segundos na frente de Dimitri Claeys (Cofidis) e Oscar Riesebeek (Roompot – Nederlandse Loterij), o pelotão chegou 1 minuto depois. Com isso ele pulou para terceiro na classificação geral, com apenas 4 segundos atrás do líder Claeys. Quer dizer que se ele vencer a última etapa vence o tour.

Essa postura de um sprinter puro atacar é um movimento importante no ciclismo, mostra que ciclistas mais especialistas estão treinando para melhorar algumas dificuldades. Sendo assim propensos a ganhar etapas que não ganhariam normalmente e surpreendendo adversários. É muito importante os ciclistas diversificarem suas estratégias em provas para evitar serem lidos facilmente e maximizarem suas chances de sucesso.

Vejo alguns ciclistas escaladores tentando melhorar seu contra-relógio para não perder muito tempo para bons contra-relogistas. E contra-relogistas aprendendo a se defender em escaladas para vencer tours, mas isso é papo para outra análise.

Veja o Strava do Greipel na quinta etapa do 4 Jours de Dunkerque aqui.